Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

...adaptar.

Ler. Sentir. Cuidar.

...adaptar.

Ler. Sentir. Cuidar.

Metallic spring

metal spring_adpt.jpg

 

E porque a moda para esta Primavera também se faz de metalizados, deixo algumas peças-chave.

O melhor será não utilizá-las todas em simultâneo mas escolher uma e combinar com outras peças mais básicas. 

 

Existem peças que conjugam em si mesmas o metalizado com outros materiais e padrões, o que torna as tornam mais divertidas e edgy

 

O truque?! O truqe é adaptar.

 

 

My lips

Captura de ecrã 2016-04-27, às 17.07.32.png

Durante a maior parte de todo o tempo em que fui (e sou) makeup junkie, o produto que menos me fascinava era o batom. Inicialmente divertia-me com as sombras e com o “lápis preto” depois só queria saber de produtos para fazer uma pele bonita e nunca mas mesmo nunca quis saber dos lábios. Dizia mesmo “Batom não. Um gloss ou batom hidratante e já está!”

Algures na minha cabeça e na minha concepção acerca de quem deveria usar um batom estava sempre a ideia de pessoas mais velhas do que eu, tipo mães, avós e tias-avós com mais de 50 anos. Enfim, cada qual constrói o seu esquema e às tantas não sabe bem como ou porquê o construiu.

O que é facto e que recentemente, por acaso, deixei-me cair nas teias do mundo dos batons e lá fiquei. Talvez porque efetivamente estou mais velha... e assim não estou a defraudar por completo a minha crença (ihihih!)

 

Batom para cá, batom para lá, batom “em conta”, batom mais carote... Parei e disse: “WOW! Quero um batom que seja o MEU batom!”  Aquele que vai dar com tudo, aquele que não é apagado mas também não diz “Cheguei!”. E como é o MEU batom, faço questão, por razões manientas pessoais que seja de perfumaria.

 

Momento quase eterno de pesquisa, de Google, de blogues, de reviews, de Youtube, enfim... Vocês entendem! E nada de ficar fascinada. Mas achava, que tinha a certeza (se é que esta frase sequer faz sentido!) que seria da Yves Saint Laurent uma vez que quase todos os batons preferidos que li e ouvi eram desta marca.

 

Decidi investigar para o terreno e fui diretamente à perfumaria. Parecia uma maluca com testers de várias marcas e lenços de papel saltando de bancada em bancada.

(Nota de higiene: muito cuidado a testar batons. Em primeiro lugar passava o batom nas costas da mão, se não me interessava já nem olhava mais para ele, caso me chamasse muito a atenção, passava umas quantas vezes na mão e no lenço e depois aplicava).

 

Procurava aquela cor que fosse a cor dos meus lábios mas com um Up! Um batom intermédio entre a intensidade de cor de uma fórmula mate mas que fosse cremoso e com um ligeiro brilho.

Curiosamente, os da Yves Saint Laurent foram os que menos me fascinaram. Por fim fiquei indecisa entre alguns batons da Lâncome e da Chanel e acabei por me render ao Mademoiselle (434) da Chanel.

 

O menino dos meus olhos. 

Oriflame Surprises!

Como nova assessora da marca sueca Oriflame tenho acompanhado mais de perto os produtos que estão disponíveis e se, inicialmente, estava um pouco céptica, hoje percebo que esse cepticismo era fruto de desconhecimento. Conhecia um ou outro produto, já era fã incondicional das suas pérolas bronzeadoras mas, no geral, desconhecia o que a marca promovia, a sua qualidade e o seu reconhecimento no meio.

 

Estou francamente surpresa pela qualidade dos produtos, na sua relação com o preço. Não são de facto preços low-cost principalmente se os compararmos com outras marcas de venda por catálogo... mas sinto que essa diferença é compensada pela qualidade que pode ser equiparada a produtos de marcas que praticam valores muito mais altos.

 

Como apreciadora de produtos de cosmética e maquilhagem,  nomeadamente no produto em si e nas embalagens... (Sim, quem não gosta de um frasquinho requintado?!)... senti que algumas das embalagens apesar de serem OK em relação a muitas marcas, ficavam um pouco a baixo do que esperava. Pensei: “Bem, na verdade estão a investir naquilo que realmente importa, o conteúdo. Sendo assim, prefiro ter um melhor produto do que um biblô”.

Mas mais tarde percebi que sendo a Oriflame uma marca amiga do ambiente que promove, entre outras causas, a reciclagem, senti-me muito mais orgulhosa da marca e até senti-me um pouco “tonta” por em algum momento ter feito esta apreciação.  E sim, a qualidade dos produtos é inegável. 

 

Ainda não testei todos os produtos mas tento recolher o máximo de informação possível da própria marca, de consumidoras e das minhas amigas clientes.

 

Da panóplia de produtos que muuuuuuito me surpreenderam, hoje, venho falar em concreto dos batons da Giordani Gold.

 

Desde a embalagem ao produto e ao cuidado dos pormenores. São os produtos que mais depressa esgotam sobretudo nos vários tons de encarnado.

 

Como a Giordani Gold dedica-se, também, de uma forma mais sofisticada a peles mais envelhecidas, em que a hidratação e a nutrição é fundamental... Estes batons têm uma formulação rica em óleos e para além disso são poderosos nas suas cores, quer sejam na fórmula mais opaca ou mais brilhante.

 

Seguem-se dois exemplares da Giordani Gold - Oriflame:

GG_adpt_lip.jpg

  

- linha Iconic Mate na cor Forever Red, com fator de protecção solar 12

  (arrisco dizer, como referência, que é o Ruby Woo da M.A.C na versão Oriflame)

 

- linha Jewel na cor Cerise Pink

 

É com muita surpresa e orgulho que me deparo com estes produtos.

 

Para mais informações, pedidos, esclarecimentos, consultas de catálago e possíveis encomendas, basta dizer por qualquer uma das plataformas do blog.

It's Oil!

adpt_biooil.jpg

Numa ida à farmácia a propósito de uma outra situação qualquer, o farmacêutico aplicou com imenso sucesso as suas técnicas de vendas, para me sugerir a compra deste óleo. Pensei que não me fazia falta mas se era assim um produto tão afamado internacionalmente, merecia no minímo ser testado e mais do que uma vez. 

Começou a jornada de pesquisa acerca do que afinal era este óleo e como era indicado utilizar. 

E em boa verdade, fiquei impressionada pela versatilidade. O Bio-Oil dá praticamente para tudo e parece ser o "óleo amigo" das grávidas.

 

O que diz a marca:

 

O Bio‑Oil é um óleo especializado em cuidados da pele que ajuda a melhorar a aparência de cicatrizes, estrias e tons de pele irregulares. Também é eficaz no envelhecimento da pele e na desidratação. O Bio‑Oil ganhou 284 prémios de cuidados para a pele e tornou-se o N.º1 de vendas em produtos para cicatrizes e estrias em 20 países desde o seu lançamento global em 2002.

A fórmula do Bio‑Oil é uma combinação de extractos de plantas e vitaminas suspensos numa base de óleo. Contém o ingrediente revolucionário PurCellin Oil™, que muda a consistência geral da fórmula, tornando-a leve e não gordurosa, assim assegura que as boas propriedades das vitaminas e dos extractos de plantas sejam facilmente absorvidas.

 

É indicado para corpo, rosto e cabelo, podendo ser aplicado diretamente ou dissolvido no banho.

Nos meus testes, em mim própria, a forma como sinto o milagre deste óleo é no rosto. De vez em quando, entre sérum e o creme hidratante aplico o Bio-Oil e deixo atuar durante alguns instantes. A pele fica com outra vida, com um ar tão saudável e radiante. É o boost na minha nutrição da pele. Para além disso, sinto que tem acção na diminuição das rugas de expressão. 

Ao contrário do que possa parecer este óleo não fica pegajoso ou demasiado oleoso na minha pele seca. Em todo o caso, não tenho experiência em peles que já são tendencialmente oleosoas. É um ótimo produto para colocar no rosto, para aquele sono regenerador. 

 

Quanto mais o utilizo, mais sinto que necessito dele. E ainda bem que é um produto rentável. 

 

Obrigada senhor farmacêutico pela suas capacidades de vendas.

Olha, sou fã. Uso, abuso e recomendo.

 

Pode ser comprado aqui!

 

 

 

Day_ kind of routine

Quando acordo e a capacidade de raciocínio ainda está no nível preguiçoso e o tempo disponível para me aprontar é muito curto, o melhor é optar por um cuidado de rosto "à la minute". 

adpt_day.jpg

 

Mesmo à pressa é necessário perceber como a "pele acordou" para limpá-la de acordo com a sua necessidade. Sim, a limpeza da pele é muito importante para se retirar o excedente resultante da acção dos produtos aplicados antes de dormir. Não quero andar o dia inteiro com o que "restou" dos produtos aplicados há 8 horas atrás.

 

Então,

- se está mais oleosa, lavo-a com creme lavante e água (é aconselhável uma limpeza com água tépida e no final passar o rosto por água fria);

- se está normal ou seca, passo um disco de algodão com água micelar, que é ao mesmo limpa e tonifica (partindo do princípio que a pele foi super bem lavada na noite anterior).

 

Depois disso, e em qualquer caso, aplico o creme hidratante por todo o rosto. Se o creme já incluir factor de protecção solar, ótimo, caso contrário importa colocar um produto específico para o efeito. É mais um passo... é mais um produto e parece não ser assim tão necessário, mas é. A acção solar desregrada envelhece muuuuito a pele.

 

Com a pele hidratada já se sai de casa... Mas para quem gostar e tiver mais um tempinho extra, é hora de maquilhagem. 

 

Nesta correria matinal, um bom aliado é um BB ou CC Cream que agrega simultaneamente propriedades hidratantes, uniformizadoras do tom de pele e protetoras do sol.

 

... Ready to go!