Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

...adaptar.

Ler. Sentir. Cuidar.

...adaptar.

Ler. Sentir. Cuidar.

Review: Yves Saint Laurent Le Teint Touche Éclat

YSL1.jpg

 

Ora bem! Não será novidade para ninguém que eu sou uma (super)fã da base Touche Éclat da YSL, pelo menos para quem viu  a minha lista de favoritos de maquilhagem de 2015.

 

Daí que resolvi fazer uma review e detalhar a minha opinião acerca da base. 

 

Caraterísticas apontadas pela própria marca:

- Radiância... Check!

- Anti-fadiga... Check!

- Acabamento irrepreensível... Check!

- Leve, natural e fresca... Check!

 

Este milagre de produto tem uma fórmula aquosa, que combina com hidratantes ou primers com o mesmo registo. Apesar de ter água como ingrediente principal não é completamente líquida, como outras bases que conheço, uma vez que a glicerina existente confere uma fórmula um pouco mais viscosa.

 

YSL2.jpg

É uma base que irá fazer o seu brilharete em peles secas a normais pela sua componente hidratante e luminosa. Para peles oleosas não será aconselhável... a não ser que haja uma boa prepação com hidratante e/ou primer  e uma boa finalização com pó para selar o brilho. Para estas peles (olesosas) a base que recomendo é a YSL Fusion Ink, porque tem as mesmas propriedades mas é ligeiramente mais seca.

 

O modo como prefiro aplicar é com a beauty blenderQuando aplico com píncel, apesar de ficar bom, o acabamento não fica tão perfeito e natural.

Consigo ter uma pele de porcelana com uma cobertura média, possível de ser construída... sem nunca chegar a cobertura total.

Dentro das bases "naturais" esta deve ser a que tem mais cobertura e um acabamento mais requintado.

 

Gosto de utilizá-la durante todo o ano, se bem que acho que na minha pele a sua estação de eleição é o Outono. 

 

Se acham que se adapta... Go for it!